Célio Machado - Editora Viseu
Olá, visitante! Login ou Cadastro |

Célio Machado

Autor

Célio Machado é autor da obra "Morri, e agora? Em busca de si mesmo"

Célio Machado

Compartilhar:  


Célio Machado, nascido em 10 de agosto de 1962. Sua infância foi difícil e sempre teve de se virar sozinho, com poucos amigos, entre uma dificuldade e outra. Vivia em uma prisão em si mesmo e não tinha ideia do que era e como poderia se livrar ou mudar tudo isto. Seus traumas da infância e as dificuldades da vida os prejudicaram, mas nunca imaginou que poderiam fazer-me tanto mal assim. E o tempo foi passando. A autoestima era baixíssima, acreditava que havia nascido assim e seria daquele jeito para o resto da vida. A ansiedade era tão forte que doía o braço esquerdo e o coração parecia que iria sair pela boca e cheio de medos e timidez, pensava que um dia iria descer do céu um anjo e dizer que a partir daquele momento seria uma pessoa normal sem aqueles sintomas. Mas isso nunca aconteceu.

Seus traumas se externaram quando se casou em 1985 e 3 anos mais tarde nasce seu primeiro filho, e essa criança inocente recebeu sua ignorância oriunda da infância, mas sem saber o que estava fazendo criando barreiras com seu filho.

Trabalhando na Usina Santa Terezinha, unidade de Tapejara, e foi convidado a participar de dois cursos: Gestão de pessoas e Desenvolvimento Comportamental (SENAR-PR), e A Arte de Liderar. Pensava que não ira mudar, pois vivia desanimando com a vida e até que um dia, no curso do D.C. (Desenvolvimento Comportamental), percebeu diante das informações contidas, começou a se identificar, via em cada momento que sua situação era igual ali descrita. Desde a compreensão de seus conflitos, foi um longo caminho, mas acabou por alcançar uma nova vida cinco anos depois. Esse tem sido o caminho; contar sua experiência de vida, notar que alguns levam parte pra si e acabam se identificando e de uma forma e outra, têm a partir dali uma vida diferente acreditando em seus sonhos.

Celio é instrutor de trânsito e ensinava aos alunos da autoescola mostrando através das descobertas, que havia possibilidades e ele estava vivendo uma realidade diferente, vencendo os medos e controlando a ansiedade, superando a si mesmo, deixando de ser um zero à esquerda. No final de cada período, antes de concluir o curso na confraternização, proporcionava um momento para que eles fizessem um breve relato a respeito do que havia acontecido ou mudado em seu cotidiano, devido ao entendimento que cada um tinha de sua situação emocional e como viam a vida e os sonhos de agora em diante. Os resultados foram surpreendentes a cada dia, e quis fazer o mesmo com seu filho mostrando que podemos ser melhores, mas esperou muito tempo para romper a muralha, e seu filho não recebeu nenhuma das informações que os alunos recebiam para que pudesse ver a vida com outra ótica, que tudo poderia ser diferente. Cada dia que passava mais tentava se aproximar de seu filho, mas o tempo passou e quando viu, era tarde.

No dia 27/10/2013, perdeu seu filho em um acidente automobilístico. Ele sempre quis se aproximar dele, ser o pai que por ignorância não foi, criou barreiras entre si, e por causa dele, continuou buscando essa mudança de vida, começou a compreender onde estava errando, pois precisava ser melhor pai, e queria mais tempo, porém não foi possível. Em seu tumulo tem uma placa que diz: “Eu queria mais tempo meu filho”.

Embora com toda dor, ele não pode deixar passar as oportunidades de transmitir essa informação e ajudar quem tiver necessidade. Ele continua desenvolvendo seu trabalho que ama e sabe fazer, e assim está seguindo em frente. Hoje ele é uma nova pessoa e descobri que “o maior impedimento na vida do ser humano é ele mesmo”.

Após sua perca, ele quis entender por que foi um marido ignorante e um pai omisso, e diante suas descobertas, deu-se inicio a suas conquistas e logo concebeu e nasceu seu segundo livro: “Morri e Agora?” Em busca de si mesmo...

Este livro apresenta uma reflexão de uma vida que vivia apenas existindo, deixando de viver melhor e sem saber até onde poderia chegar. Ele é destinado principalmente para aqueles que não desistem de si mesmos e têm o desejo de ser melhor a cada dia. Assim pretende levar ao conhecimento do leitor o maior desafio, que é verdadeiramente reconhecer que podemos mudar, basta querer. O objetivo é mostrar a experiência de uma vida difícil, por causa da ignorância, ou seja, a falta de conhecimento de si mesmo, e depois de obter essa compreensão, passou a ter uma nova vida e a reescrever sua história, afinal as mudanças na sua vida serão sempre proporcionais ao seu conhecimento.

Livros deste Autor

Morri, e agora? - Em busca de si mesmo

Morri, e agora?

VER MAIS

Newsletter

Quer ficar por dentro de nossas novidades? Assine nossa newsletter.

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!