Olá, visitante! Login ou Cadastro |

O feminismo presente em casa de bonecas

A imagem da mulher no século XIX

- Ana Américo (ver perfil)

Casa de Bonecas é um drama de Henrik Ibsen, que retrata os convencionalismos sócias e a hipocrisia presente no final do século XIX, ou seja, a sociedade naquela época era completamente machista...

E-BOOK


Compartilhar:  

Descrição do Livro

Casa de Bonecas é um drama de Henrik Ibsen, que retrata os convencionalismos sócias e a hipocrisia presente no final do século XIX, ou seja, a sociedade naquela época era completamente machista. A personagem principal da obra é Nora Helmer, o que naquele período foi um choque, pois mulheres não podiam ser protagonistas de peças de teatro.

O enredo da peça gira em torno do segredo que Nora acha que deve esconder de seu marido: “[...] Ele é tão rigoroso nesse ponto! E depois, eu feriria seu amor-próprio de homem! Que humilhação saber que me devia alguma coisa! Isso teria modificado toda a nossa relação, e o nosso adorável lar nunca mais seria o mesmo.” (IBSEN, p. 22-23, 2007). Ela pega emprestado o dinheiro de um advogado – Krogstad – para fazer uma viagem à Itália, cuja mesma “salvaria” a vida de Helmer e iria restabelecer a sua saúde, pois ele estava doente. Krogstad usa esse empréstimo para chantageá-la para que não fosse demitido do banco onde trabalha e que é presidido pelo marido de Nora. Contudo, o advogado diz a Helmer que Nora fez um empréstimo sem pedir a sua permissão, e que ela também falsificou a assinatura de seu falecido pai. Krogstad ameaça levar esse ocorrido a público, o que pode “acabar” com a reputação de Helmer.

Temos a história inteira se passando dentro da casa dos protagonistas, a mulher Nora e o marido Torvald. No livro, vemos um comportamento machista – considerando os dias atuais – da mulher em relação ao marido e sendo tratado de maneira muito natural; a velha história: mulher submissa que fica presa dentro de casa educando os filhos e o marido autoritário sustentando a família e educando a mulher.

A situação das mulheres no século XIX era de pura submissão. A educação delas era voltada para fins domésticos, o que as deixava completamente dependentes de seus maridos. Porém, Nora era totalmente diferente dos estereótipos das mulheres daquela época – ela precisou trabalhar para conseguir pagar o empréstimo ao advogado –, conseguiu provar que as mulheres são capazes de cuidar da casa, trabalhar, cuidar dos filhos e do marido.

Seria Nora considerada uma feminista? Seria Henrik Ibsen considerado um feminista?

Ficha Técnica

ISBN 9788554547486
Páginas 50
Edição número 1
Edição ano 2018

Newsletter

Quer ficar por dentro de nossas novidades? Assine nossa newsletter.

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!